(11) 2122-2487 |  [email protected]

Índices Financeiros, o que eles dizem?

Toda empresa precisa fazer uma análise dos resultados das suas operações, é assim que o desenvolvimento da companhia se torna possível, pois com essa análise o gestor poderá refletir sobre os seus investimentos e criar um planejamento visando o crescimento da firma.

Para que a análise seja feita, é preciso dos índices financeiros, que são métricas e mecanismos para coletar e gerar informações financeiras da firma, exemplificando para tornar a questão mais clara:

Imagine que uma companhia vendeu uma determinada quantidade de produtos, isso não significa exatamente que ela está saudável ou prosperando, é preciso analisar os indicadores financeiros para saber se há lucro e liquidez, só assim é possível saber a real situação financeira da organização.

Mesmo os iniciantes no mundo financeiro já devem ter ouvido falar de alguns desses índices, alguns dos mais famosos são: fluxo de caixa, regime de competência, resultado operacional de caixa, resultado líquido, índice de liquidez, entre outros que citaremos mais à frente.

Esses índices representam um dos pontos mais fortes da gestão financeira, ao utilizar eles o empresário terá uma visão mais ampla da situação financeira da sua organização, podendo assim cortar gastos supérfluos e fazer investimentos mais inteligentes, evitando que a empresa fique no vermelho.

Quais são os índices financeiros?

Agora que você já sabe o que são os índices financeiros, vamos agora apresentar alguns dos principais, note que dividiremos os indicadores em quatro categorias para organizar melhor a explicação:

Indicadores de lucratividade: São utilizados para revelar ao gestor quanto a companhia teve de lucro em um determinado período, e são eles:

  • Margem bruta: Esta serve para medir a rentabilidade da firma, em outras palavras, qual a porcentagem do lucro que você irá ganhar com cada venda. É vital considerá-lo antes de definir o preço de um produto. 
  • Margem EBIT: Esta irá medir apenas o lucro das operações da firma. 

Indicadores de rentabilidade: Como o nome já diz, estes indicadores irão demonstrar o quanto renderam o investimento, em outras palavras, o grau de sucesso financeiro da empresa. 

  • Margem operacional: Após o abatimento das despesas (Exceção do Imposto de renda), o valor que sobrar do orçamento será revelado pela margem operacional.
  • Margem EBITDA: Significa literalmente “lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização. 
  • Margem líquida: Muito parecido com a margem operacional, exceto que inclui o imposto de renda. 

Indicadores de estrutura de capital: Utilizados para verificar a gestão de endividamento da empresa e identificar se a organização poderá gerar lucros para arcar com as dívidas. São eles:

  • Endividamento total: Este tem como finalidade fazer a relação entre todos os valores das dívidas do empreendimento com os valores que são investidos pela compra de ações; 
  • Índice de cobertura de juros: Este irá indicar se a companhia pode pagar os juros da dívida, sem que haja comprometimento da geração de caixa.  

Indicadores de liquidez: Servem para examinar o crédito de uma organização, em outras palavras, sua capacidade financeira para cumprir com suas obrigações do passivo. São eles: 

  • Liquidez corrente: Realiza um balanço entre as contas a pagar e as contas a receber da firma em um determinado prazo. Se faz o seu cálculo pela divisão dos ativos circulantes da empresa (curto prazo-Menores de 1 ano) pelo passivo circulante (empréstimos, alguns impostos, fornecedores) 
  • Liquidez imediata: Basta dividir o total disponível no caixa da companhia  pelo passivo circulante. 

Indicadores de atividade: Em suma, tem como principal objetivo mensurar as etapas do ciclo de uma empresa, ou seja, analisam o tempo que a organização vai levar para transformar as contas em vendas ou caixa. São eles: 

  • Giro de caixa: Demonstra essencialmente o número de vezes que o capital entrou e saiu de uma firma por um período de tempo que, comumente, é de 12 meses. 
  • Fluxo de caixa: Talvez um dos conceitos mais conhecidos do mundo financeiro, como o nome já diz, ele faz referência ao fluxo  do dinheiro em caixa de uma organização, recolhido e gasto durante um determinado período de tempo.  

Como analisar os índices financeiros?

Agora que já vimos o que são os indicadores e exploramos alguns deles, vejamos como fazer a análise desses indicativos, ou seja, como utilizá-los para o desenvolvimento da organização, confira a seguir o passo a passo.

Como já dito anteriormente, há vários índices financeiros, então é preciso que você saiba qual serão os adequados para utilizar no seu negócio, ou não terá o detalhamento necessário para a análise da operação da empresa, então é preciso em primeiro lugar, traçar uma estratégia de utilização.

VEJA OUTROS ARTIGOS:

O planejamento estratégico da sua empresa irá indicar com precisão quais são as necessidades dela no momento, a partir desse ponto você poderá escolher os indicadores que são necessários para a análise. 

O segundo passo é definir a forma de acompanhamento dos indicativos, recomendo a utilização de relatórios financeiros, que são bastante utilizados nas organizações, em seguida é preciso definir um período de avaliação para cada indicador. Outra recomendação é utilizar um software de gestão para facilitar a sua vida.

Após obter os resultados da análise você precisa partir para a interpretação dos dados, como estes resultados impactam na sua organização? O que os índices demonstram sobre o seu negócio? O seu planejamento está dando certo ou é preciso repensá-lo? 

O próximo passo após a interpretação é discutir com a gestão do empreendimento para saber quais serão os próximos passos tomados na empresa, sejam estes para consertar os erros ou impulsionar resultados, e adotar novas medidas para o desenvolvimento da firma.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Pin It on Pinterest

Share This
Iniciar conversa
Fale com um contador